quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Luiz Couto, "o cabra..."

Secretário de Segurança da Paraíba
O governador eleito Ricardo Coutinho quer inserir a questão da violência pública na agenda do encontro com a presidente eleita, Dilma Roussef. Não é para menos. O tráfico de entorpecentes tem crescido assustadoramente no Estado da Paraíba, como de resto toda a classe de violência. Embora não existam estatísticas confiáveis a esse respeito, as apreensões de traficantes, os assassinatos nos centros urbanos de pequeno, médio e grande porte  indicam que esse é um dos temas mais urgentes para os cidadãos paraibanos.
Ricardo Coutinho não deverá ter dificuldades para emplacar um secretário de segurança que concentra em seus discursos e sapiência demonstrada sobre violência (particularmente, sobre grupos de extermínio, prostituição infantil). O cara, “o cabra” (nordestinês) é o deputado federal, Luiz Couto, que não teria como recusar a uma solicitação do governador. A negativa a um chamado tão importante poderá soar como um descaso para uma área que parece dominar e que apontou várias falhas, quer nos governos Cássio I e II, quer nos Maranhão I, II e III.
Ricardo Coutinho, por sua vez, não terá como deixar de convidar Couto para a tarefa. A população paraibana necessita de alguém que demonstre, na prática, que pode resolver os problemas que apontou durante o exercício de seus mandatos legislativos, que faz da tribuna e dos noticiários uma caixa de ressonância a necessária segurança do cidadão e no combate à violência no Estado.
Ricardo e Couto, independente dos adjetivos e insultos trocados no passado serão cobrados desde o primeiro dia de governo pelo que podem e devem fazer pela segurança na Paraíba. E as missões para superar os problemas desta área são muitas e vão requerer também um plano para além das fronteiras do Estado. Neste quesito o Governador Eduardo Campos pode jogar papel preponderante, fechando as fronteiras do seu Pernambuco, sobretudo da capital, Recife – detentora de título de uma das cidades mais violentas da América Latina e a que possui maior índice de assassinatos entre jovens – com estratégias de segurança que impeçam a exportação da delinquência.
Com Luiz Couto como secretário de segurança, a Paraíba terá uma polícia mais cidadã, mais atuante e menos afeita a integrar, como já denunciara o próprio deputado federal petista, os grupos de extermínio (embora nunca tenha citado um único nome de envolvido). A prostituição infantil, área que tanto o governador eleito quanto Luiz Couto conhecem com profundidade (já que integraram CPIs em nível de João Pessoa, da Paraíba e Brasil) terá dias contados no Estado.
 O governador eleito, com a efetivação de Couto também terá a colaboração direta da presidenta eleita, Dilma Roussef. Em breve, os paraibanos poderão dormir de portas abertas sem o perigo de ver entrar em qualquer horário do dia ou da noite algum bandido aloprado para levar pertences e vidas. Os jovens poderão sair de casa para os períodos de diversão cotidiana e retornarão aos seus lares sem que os pais se desesperem aguardando suas chegadas.
Comerciantes e empresários não terão mais os momentos de tensão: os que acedam às casas de vendas de produtos diversos, aos bancos e as lotéricas terão apenas como objetivo a compra, o pagamento desta ou aquela parcela (dívida) ou o sonho de tornar-se milionário com o acerto dos números das várias modalidades de apostas (mega-sena, quina, loto, etc.).
Os nossos filhos, os colegiais, poderão sair de casa sem a preocupação de terem usurpados os tênis, celulares, mochilas e bicicletas. Mas, o que é ainda mais importante: os aglomerados subnormais terão a volta da paz e da tranqüilidade. Traficantes serão varridos das nossas fronteiras e viveremos em harmonia, sem o preconceito que separa as classes sociais ou as etnias. Com Luiz Couto secretário de segurança, Ricardo Coutinho terá um expert no assunto e um fiel colaborador. Qualquer outro convite (a um desses deputados não reeleitos ou coisas do gênero) parecerá que o governador eleito não leva a segurança a sério. 







2 comentários:

  1. Rei morto, rei posto!
    É isso aí...
    Vamos ajudar RC a fazer uma gestão democrática e com qualidade de vida para os paraibanos.
    Agora o que realmente interessa é governar para este povo sofrido que além do mais foram taxados de pobres, ignorantes e analfabetos por terem escolhido através do voto sua presidente.
    Orgulho não só de ser nordestino mais acima de tudo, de ser paraibano.
    Feliz de ver que você aceitou o governador eleito e que já arrisca palpite ao novo secretariado.
    Nós militantes de Uma Nova Paraíba, acreditamos nas mudanças que irão se concretizar no nosso estado, e convidamos você a nos seguir, a contribuir e realizar.
    Abraços...

    ResponderExcluir
  2. Christiano Almeida5 de novembro de 2010 22:06

    Tem nada a ver mermão. Uma coisa é a barriga do Ronaldo Fenônemo outra coisa é essa sua pretensão. Não confunda o fato do Dep. Luiz Couto ser uma figura com assento permanente na cadeira dos direitos humanos e outros e daí ser Secretário de Segurança Pública. Nada a ver! Brother! Cada qual no seu quadrado. Muda o chip!

    ResponderExcluir